Por Gustavo Martins-Coelho

20150709

O mapa acima não passa de especulação, mas não é menos interessante por isso. Foi elaborado pelo artista sueco Nikolaj Cyon e representa os Estados-nação que poderiam existir actualmente em África, se a presença colonial europeia não tivesse delineado novas fronteiras [1] (e se a reconquista cristã não tivesse acontecido), com base num estudo das unidades tribais e políticas em 1844. O desenho original foi provocatoriamente orientado com o Sul em cima, para «retirar a Europa de cima de África», pelo que, ao alterá-lo para colocar o Norte no topo, as letras com os nomes das nações (em Inglês) ficaram invertidas. Mas não é essa a mensagem fundamental deste mapa.

Anúncios