Por Satoshi Kanazawa [a]

Uma das principais características do ideal de beleza feminina é a juventude. Por que preferem os homens acasalar com mulheres jovens?

Os homens preferem mulheres jovens, porque elas têm maior valor reprodutivo e fertilidade do que as mulheres mais velhas. O valor reprodutivo duma mulher é o número esperado de filhos que ela vai ter no resto do seu período fértil e, portanto, atinge o seu máximo no início da menstruação, decresce inexoravelmente ao longo da sua vida e chega a zero na menopausa. A sua fertilidade é o número médio de filhos que ela realmente tem em qualquer idade e atinge o seu máximo na terceira década de vida. A lógica da psicologia evolutiva sugere que é por isso que os homens se sentem atraídos por adolescentes e mulheres jovens, apesar das leis da sociedade civilizada relativas à maioridade. É preciso lembrar que não havia leis contra o abuso sexual de menores, no ambiente ancestral; na verdade, não havia leis, de todo. O princípio da savana, que afirma que o cérebro humano tem dificuldade em compreender e lidar com entidades e situações que não existiam no ambiente ancestral, sugere que o cérebro humano não é verdadeiramente capaz de compreender as leis, incluindo as leis relativas à maioridade.

Por exemplo, os professores do sexo masculino do ensino secundário e universitário, nos Estados Unidos (mas não as suas colegas do sexo feminino) têm uma taxa de divórcio mais elevada do que a esperada e uma taxa de casamento após o divórcio mais baixa do que a esperada, provavelmente porque eles estão constantemente expostos a meninas e a mulheres no pico do seu valor reprodutivo. Qualquer mulher adulta com que eles possam ser casados, ou namorar, perde por comparação com as suas alunas, em termos de valor reprodutivo. Isto pode também explicar por que a maioria dos casamentos de Hollywood não dura muito tempo. Os actores estão constantemente expostos e associam-se estreitamente às gerações mais e mais jovens de estrelas, enquanto as suas mulheres actrizes e modelos vão envelhecendo.

A este respeito, deixo aqui um pequeno aparte autobiográfico, que, no entanto, explica o meu argumento sobre a importância da juventude no ideal de beleza feminina. Quando o Alan S. Miller e eu começámos a escrever o livro «Why beautiful people have more daughters» [Por que as pessoas bonitas têm mais filhas] [2], em 2000, escolhemos a Pamela Anderson como o ideal de beleza feminina — a Barbie humana — e intitulámos a secção relevante do livro «Why do men like Pamela Anderson (and why do women want to look like her)?» [Por que gostam os homens da Pamela Anderson (e por que querem as mulheres parecer-se com ela)?]. Com a passagem dos anos, no entanto, ela deixou de corresponder ao objectivo. As «Marés vivas» deixaram de ser emitidas em 2001 e a Pamela Anderson completou quarenta anos em 2007. Por isso, de seguida, decidimos substituí-la pela Britney Spears, que era, na altura, a imagem perfeita duma virginal princesa núbil. Bem, todos sabemos o que lhe aconteceu depois. Próxima candidata, por favor!

Enquanto procurávamos, mais uma vez, substituir a Britney Spears por outra imagem perfeita da beleza feminina, ocorreu-nos que, independentemente de quem escolhêssemos, ela estaria ultrapassada muito em breve, por causa da elevada importância dada à juventude, no ideal de beleza feminina. Se tivéssemos escrito o nosso livro há trinta anos, a secção teria sido intitulado: «Por que gostam os homens da Farrah Fawcett-Majors (e por que querem as mulheres parecer-se com ela)?» (excepto que a psicologia evolutiva não existia há trinta anos, pelo que, nessa altura, nada teríamos para escrever sobre no nosso livro). Esse título teria feito o nosso livro realmente ultrapassado agora: a Farrah Fawcett-Majors completou sessenta anos em 2007. Como nós queríamos que o nosso livro fosse lido por um longo tempo e não queríamos que ele ganhasse esse aspecto ultrapassado, acabámos por optar por não usar um exemplo de mulher real.


Nota:

a: Este artigo foi traduzido do original [1] pelo editor chefe (n. do T.).

Anúncios