Por Gustavo Martins-Coelho

O gráfico acima contém, no eixo das abcissas, os países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento (OCDE) [1] e, no eixo das ordenadas, a taxa de emprego entre membros da população activa com escolaridade inferior ao ensino secundário (triângulo), ensino secundário (losango) e ensino superior (triângulo invertido), em 2012

O país onde a diferença, em pontos percentuais, entre a taxa de emprego dos menos qualificados e a dos mais qualificados é menor é a Coreia do Sul (12 p.p.). No extremo oposto, na Eslováquia, a diferença é de 49 pontos percentuais. Em Portugal, a taxa de emprego é, para cada um dos níveis de escolaridade indicados, de 63 %, 76 % e 82 %, respectivamente.

Os dados provêm do estudo: «Education at a glance 2014» [2].

Anúncios