Por Carlos Lima

Nesta altura do ano, com o aparecimento das chamadas constipações e gripes, aparece muitas vezes a tosse.

A tosse é um mecanismo de defesa das vias respiratórias, mas essencialmente da árvore brônquica e do pulmão [1], na generalidade. Consiste numa expiração violenta, ou explosiva, que permite limpar os pequenos corpos estranhos e outras substâncias das áreas onde estão a criar mal-estar e desconforto [2].

A tosse pode ser iniciada de forma voluntária ou involuntária (ou reflexa), dependendo do grau de desconforto que produz. Quando nos engasgamos, começamos de imediato a tossir, mas, quando temos muitas secreções, iniciamos voluntariamente o processo, ainda que o organismo nos tenha feito sentir a necessidade de tossir.

Podemos distinguir a tosse em aguda, quando aparece espontaneamente, ou em crónica, quando persiste por mais de seis meses [3].

A tosse pode ser desencadeada por estímulos inflamatórios, químicos, mecânicos e térmicos [4]. Os estímulos inflamatórios têm que ver com as doenças que afectam o sistema respiratório; por exemplo: doenças que produzam muito muco, gerando a necessidade de regularmente tossir, para o expulsar. Os estímulos químicos têm que ver com a inalação de gases irritantes, entre os quais podemos incluir o fumo do cigarro. Os estímulos mecânicos têm que ver com a inalação de partículas, tais como poeiras, ou com a compressão das áreas respiratórias. Os estímulos térmicos têm que ver com a inalação de ar muito quente ou muito frio.

Pela sua importância, constitui um dos principais sintomas que levam as pessoas a pedir auxílio médico. Se se prolongar no tempo, pode ser muito incómoda, não deixar dormir, produzir um grande cansaço e levar a pessoa à exaustão.

Saber descrever a sua tosse é um passo muito importante para que o seu médico o ajude de forma rápida e acertada, pois a tosse pode ser um sintoma decisivo no diagnóstico da doença que lhe deu origem.

Podem aparecer algumas complicações associadas à tosse, dado que se geram pressões muito elevadas no tórax; podem ocorrer. rupturas nas paredes do pulmão, produzindo o pneumotórax; vómitos; incontinência urinária e fecal; desenvolvimento de hérnias; e fracturas de costelas.

O tratamento da tosse depende sempre do factor que lhe deu origem, pelo que ter uma noção de quando começou permite, muitas vezes, conhecer a causa.

A tosse é um reflexo de defesa, que pode estar associado a doença. Permite criar uma grande pressão no tórax e uma saída rápida de ar do pulmão, na tentativa de expulsar as partículas irritantes. A força produzida é tal que as partículas expulsas pela tosse podem propagar-se até cerca de sete metros de distância, a uma velocidade de cerca de 80 km/h, daí a importância de colocar algum obstáculo à frente da boca quando tossimos na presença doutras pessoas, mesmo que estas estejam a alguma distância.

Saúde!

Anúncios