Por Carlos Lima

Nos últimos dias tem-se verificado um acentuado arrefecimento da temperatura ambiente, ou seja, chegou o frio. Para muita gente é natural que tal aconteça nesta altura do ano e importa lembrar que temos Dezembro à porta.

O que é importante neste arrefecimento brusco, tem a ver com a necessidade de uma adaptação rápida, através da roupa que vestimos e do aquecimento das nossas casas.

Para as pessoas em geral, este período de frio não gera problemas de maior, já para os bebés e para os idosos (em particular se estiverem acamados), a situação pode complicar-se. Os mecanismos de regulação da temperatura corporal ou ainda não estão completos, ou já perderam propriedade, pelo que necessitam da ajuda da pessoa que cuida. A pessoa acamada também tem a sua mobilidade comprometida, com perda de massa muscular e a que tem, tem pouca actividade. Todos sabemos que a contracção muscular gera calor, não havendo actividade muscular ou sendo muito reduzida, então o arrefecimento é rápido. Como a temperatura ambiente, regra geral, baixa lentamente, a pessoa não se defende e pode entrar em hipotermia, ou seja a temperatura corporal baixa do normal e se não for corrigida pode levar à morte.

As recomendações da Direcção Geral de Saúde [1] [2] referem que é preciso:

  • manter a pessoa quente através de várias camadas de roupa, em vez de apenas uma, mesmo que seja grossa;
  • oferecer e estimular a beber líquidos quentes e sopa (este aspecto é muito importante porque a pessoa idosa já tem a sensação de sede diminuída, se os líquidos estiverem frios torna-se desagradável e ela ainda bebe menos o que acaba por levar à desidratação e a redução da função renal);
  • manter o ambiente aquecido entre os 19 e os 22 graus;
  • arejar regularmente a casa;
  • manter os hábitos de higiene com água morna, dado que a água muito quente desprotege a pele e causa maior sensação de frio;
  • fazer exercício, mesmo estando acamado pode abrir e fechar as mãos, esticar e encolher as pernas, levantar o tronco, as pernas e os braço.

É de evitar:

  • a proximidade com fontes de calor, principalmente os diabéticos pois podem ocorrer queimaduras;
  • a utilização de braseiras, pois consomem oxigénio e produzem monóxido de carbono, que é um gás muito toxico e leva a intoxicações graves e à morte;
  • consumo de bebidas alcoólicas porque dão a sensação de aquecer mas fazem o corpo perder calor através da pele.

Com o frio as pessoas tendem a arejar menos os ambientes e isto promove a proliferação de bactérias e se houver muita gente junta criam-se condições para a propagação de vírus em particular o da gripe.

A humidificação dos ambientes aquecidos evita que a mucosa da boca e da orofaringe seque, pelo que é sempre boa ideia pôr um recipiente com água junto do aquecimento.

Se é cuidador de alguém muito dependente, lembre-se que ele está muito vulnerável e que cuidar em tempo de frio é diferente, porque a pessoa sente o frio de forma diferente da pessoa que é autónoma.

É claro que eu sei que se preocupa, mas é exatamente por isso que lhe deixo estas importantes recomendações da Direção Geral de Saúde.

Saúde

Advertisements